• 30 DE MARÇO
  • |
  • 14:16

Sexta-feira é dia de Bebê a Bordo

Saúde - 11/02/2020 | 16:36

Assessoria de Comunicação

Foto: Assessoria de Comunicação

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Núcleo de Apoio à Saúde da Família vai realizar na próxima sexta-feira (14) mais um encontro do Bebê a Bordo. São convidadas a participar todas as gestantes de Campos do Jordão e os acompanhantes escolhidos para o parto.  O encontro será das 14h00 às 16h00 no Complexo Municipal de Saúde.   Neste ano, toda segunda sexta-feira do mês, no mesmo horário, um grupo de profissionais composto por nutricionista, psicóloga, fisioterapeuta, assistente social e enfermeira recebe as gestantes e seus acompanhantes escolhidos para o parto para uma tarde com atividades voltadas para a saúde da mamãe e do bebê. No encontro desta semana o tema será especialmente os cuidados com o recém-nascido.  O projeto Bebê a Bordo teve início em 2014 e é mais uma das ferramentas de humanização no atendimento da saúde em Campos do Jordão. Tão importante quanto os procedimentos médicos também é a atenção e o cuidado com a mãe e com o bebê, durante a gestação e nos primeiros meses de vida da criança.  Nos encontros as profissionais procuram através de uma conversa natural e simples explicar e desmistificar rotinas hospitalares durante o parto, oferecendo confiança e segurança às gestantes para este momento tão importante na vida da mulher. Da mesma forma, acontece o incentivo para que o acompanhante de escolha também possa participar das atividades de modo a participar ativamente do parto. O principal objetivo do Bebê a bordo é a contribuição, através da informação, para a redução dos índices de mortalidade materno-infantil.  Mortalidade infantil caiu pela metade  O índice de mortalidade infantil caiu pela metade, considerando os dados entre 2012 e 2017. Para efeito de comparação, em 2012 a média no Estado de São Paulo era de 11,5 mortes a cada mil crianças nascidas vivas com até 1 ano, segundo a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados de São Paulo (SEADE). Em Campos o número era de 16,5 mortes por mil, mas em 2017 baixou para 7,82.  Este resultado é fruto de um trabalho iniciado em 2013 que intensificou o cuidado com as gestantes. Além do Bebê a Bordo, o número de atendimento às gestantes passou de 1.480, ao ano, em 2012, para 2.643, em 2017.  O cuidado com as gestantes, os exames e cuidados no parto, fez com que Campos do Jordão zerasse a mortalidade materna. Desde 2014, nenhuma mulher grávida morreu na gravidez ou no parto.  Foi em 2014 que a Prefeitura promoveu uma mudança no protocolo de pré-natal, na Atenção Básica.  As gestantes da cidade passaram a ter no mínimo 7 consultas durante a gestação, no mínimo fazem  24 exames pré-natais além de acompanhamento odontológico, social, psicológico e nutricional.  Em janeiro de 2016, a prefeitura inaugurou o novo Complexo de Saúde onde foi instalado o Centro de Atenção à Mulher.  As gestantes passaram a participar de grupos educativos e ter acompanhamento em caso de gestação de risco. O conjunto de todos estes fatores é que faz com que os índices de saúde da cidade, sejam reconhecidos, hoje, como referência em saúde pública.