• 27 DE Fevereiro
  • |
  • 07:42

Depois que a Prefeitura instalou a Sala de Curativos de Alta Complexidade, cerca de 70% dos pacientes que eram tratados há 10 anos, sem melhora significativa, tiveram alta.

Saúde - 14/02/2020 | 16:30

Assessoria de Comunicação

Foto: Assessoria de Comunicação

A sala de curativos Dr. Nelson Proença, criada no município em 2015, registra cerca de 10 mil atendimentos desde a sua criação. As feridas crônicas estabelecem um sério problema de saúde pública e geram tratamentos que demandam tempo e custos. Por isso é necessário um local adequado para prestar atendimento especializado aos indivíduos portadores de lesão, e principalmente atendê-los com uma visão holística, o que é fundamental para o sucesso do tratamento, melhorando a qualidade de vida e diminuindo gastos públicos.  Entre dezenas de casos clínicos com patologias crônicas que estavam sem evolução de melhora, o novo tratamento apresenta resultados significativos: lesões tratadas há 10 anos ou mais tiveram 70% de alta por cura. A média de alta é de 2,5 anos. Já para as lesões tratadas entre um e sete anos a cura foi de 85%, numa média de alta de 4 meses. Já as lesões tratadas a menos de um ano, 95% dos pacientes tiveram alta. Os resultados foram apresentados no Congresso de Secretários Municipais de Saúde, no último ano, tendo sido um dos trabalhos selecionados para exposição e apresentação em plenária.

O trabalho realizado em Campos do Jordão destaca-se também, pela diminuição do uso de gazes, ataduras, solução fisiológica, pomadas e AGE em substituição as terapias tópicas avançadas que podem permanecer por mais dias na lesão. O método implantado diminui cerca de 2/3 de necessidade de material. Um dos destaques é o uso da Bota de Unna, prescrita pelo cirurgião vascular.

Atuação além do curativo

A equipe é composta de Enfermeiras e Técnicas de Enfermagem especialmente capacitadas para atender de forma holística e humanizada, incentivando o auto cuidado e responsabilizando o cliente com relação ao seu agravo e incentivando a reintegração ao seu meio social. Conta também com o apoio da equipe multidisciplinar composta por Psicóloga, Cirurgião Vascular, Nutricionista, Fisioterapeuta e Assistente Social, assim como apoio das Unidades de Saúde da Família para acompanhamento do usuário.

A unidade também é referência para oferecer suporte às pessoas acometidas pela hanseníase como prevenção de incapacidades e coleta de baciloscopia. Realiza-se também avaliação do pé diabético.

Há também terapia em grupo, para os portadores de feridas crônicas, onde o auto-cuidado, incentivo à alimentação saudável e controle de doenças crônicas como diabetes e hipertensão, são destaques e os pacientes orientados sobre cuidados com os pés e treinados, assim como seus cuidadores a realizar troca do curativo secundário em sua residência.

Dentre os casos mais comuns na sala de curativo estão úlcera venosa, acidente, pé diabético, lesão por pressão, queimadura, úlcera arterial, úlcera mista. Os pacientes são avaliados pela Enfermeira através da consulta de enfermagem, previamente agendada, onde é estabelecido o tratamento adequado para cada caso através da sistematização da assistência de enfermagem. Em Agosto de 2017, tornou-se Polo Municipal de distribuição de equipamentos de estomias, assim como avaliação dos estomizados, após descentralização da DRS 17 aos municípios. Foi adotado o mesmo princípio de atendimento: visão holística e humanização.