• 06 de Dezembro
  • 14:40

Cidade sai da fase emergencial e entra na fase vermelha do Plano SP

Saúde - 11/04/2021 | 20:22

Foto:

Seguindo o anúncio do Governo do Estado de São Paulo, na última sexta-feira (9), a Prefeitura de Campos do Jordão publicou hoje no Diário Oficial o Decreto que determina que a cidade saia da fase emergencial de enfrentamento à pandemia e prossiga para a fase vermelha, a partir de segunda-feira (12).

Com o retorno à fase vermelha, Campos do Jordão volta a permitir a retirada de produtos pelo consumidor diretamente nos locais de venda em comércios, restaurantes e outras atividades. Porém, o atendimento presencial e consumo no local continuam proibidos em todos os estabelecimentos.

As lojas de construção, que são serviços essenciais, podem voltar a contar com atendimento nas lojas segundo protocolos sanitários e de segurança. Também estão liberados os campeonatos esportivos profissionais, com reforço na testagem e normas mais rigorosas de controle para atletas e integrantes de comissões técnicas e arbitragem.

A recomendação de teletrabalho também continua para todas as atividades administrativas do setor público e da iniciativa privada. Todas as medidas visam a redução de circulação urbana e a queda no fluxo de passageiros do transporte público.

Aulas presenciais

As atividades nas escolas da rede particular, municipal e estadual serão retomadas de maneira escalonada. A retomada ocorrerá de forma gradual e facultativa, com limite máximo de 35% dos alunos por dia em cada unidade e respeito a todos os demais regramentos de segurança sanitária previstos no Plano São Paulo.

Primeiro começam as aulas na rede privada de ensino, na segunda-feira (12); na quarta-feira (14) terá início às aulas na rede estadual e no dia 19 de abril, próxima segunda-feira, para a rede municipal de ensino.

Segue válida a recomendação para que as escolas municipais priorizem os alunos mais vulneráveis para as atividades presenciais, ou seja, os que têm necessidade de se alimentar na escola; os que possuem dificuldades de acesso à tecnologia e aqueles com a saúde mental em risco ou severa defasagem de aprendizagem. Ainda assim, a frequência presencial não é obrigatória e o ensino remoto será mantido. A rede particular tem autonomia para fazer o próprio planejamento, respeitando os limites legais e os protocolos do Plano SP.

Confira o Decreto de retorno à fase vermelha aqui
Confira o Decreto de volta às aulas presenciais aqui