• 24 DE Junho
  • |
  • 14:33

Prefeitura fecha o ano com pagamentos em dia e antecipando salários para o servidor

Administração - 29/12/2018 | 12:41

Assessoria de Comunicação

Foto: Assessoria de Comunicação

Situação de Campos do Jordão é muito diferente das demais prefeituras do país. Segundo levantamento da Confederação Nacional de Municípios, 1/3 das Prefeituras do País não irão pagar o 13° dos funcionários. Metade das Prefeituras também deixarão de pagar fornecedores. Enquanto isso, Campos do Jordão navega em águas tranquilas. A Prefeitura de Campos do Jordão vive o seu melhor momento financeiro e fecha o ano no azul, com os fornecedores pagos, 13° em dia e antecipando os salários. Ainda foi possível oferecer um bônus de Natal aos servidores, de 10% no Vale Alimentação. A situação de Campos do Jordão difere, e muito, da realidade da maioria das Prefeituras do país. Na maioria delas, de acordo com a Confederação Nacional de Municípios ( CNM), onde houve o pagamento do 13° quem saiu prejudicado foram os fornecedores. Mais da metade dos quase 6 mil municípios brasileiros, deixaram os fornecedores na mão para honrar o compromisso com os funcionários. A CNM apurou que os municípios estão passando por um quadro de penúria fiscal em razão da forte queda de arrecadação dos seus principais tributos (ISS e ICMS) e também queda nos repasses federais. E não são apenas as Prefeituras. Nos Estados a situação também é parecida. Porém, diante de um cenário de crise e penúria, Campos do Jordão é exceção. Na cidade, a Prefeitura além de honrar os seus compromissos ainda está comprando mais dois imóveis: A antiga agência do Banco do Brasil e uma casa onde irá implantar, no próximo ano, uma creche para as mães que trabalham no Capivari. Ao antecipar os pagamentos e pagar em dia o 13°, a Prefeitura adicionou à economia local mais de R$ 10 milhões neste mês. Um dinheiro que movimenta o comércio local. “É um círculo virtuoso. A Prefeitura é a maior empregadora da cidade, em empregos diretos. Indiretamente, quando contrata obras e serviços, ela também movimenta a economia, de tal sorte, que a saúde financeira da Prefeitura, impacta a vida da cidade”, afirma o prefeito Fred Guidoni. Este bom momento que a cidade vive era impensável em 2013, quando o prefeito Fred Guidoni assumiu a Prefeitura. Com uma dívida de mais de R$ 40 milhões com fornecedores e devendo mais de R$ 200 milhões em precatórios, o munícipio havia perdido credibilidade e estava às voltas com a Justiça, por conta de obras superfaturadas, não podendo firmar convênios. Hoje, a Prefeitura economiza em cada compra e suas licitações são concorridas. Não há falta de remédios e insumos na saúde, a merenda é de qualidade e pela primeira vez, na história da administração pública local, em 2019, a Prefeitura terá recursos próprios para obras, sem depender exclusivamente de repasses externos.

A imagem pode conter: Fred Guidoni, sorrindo, close-up